Como beneficiar do regime extraordinário de crédito à habitação

Novo regime crédito habitaçãoSaiba como funciona o lei para beneficiar do regime extraordinário de crédito à habitação. Aproveite para poupar bastante dinheiro com a crise em Portugal.

Foi criado um novo regime extraordinário para o crédito à habitação, que fornece diversas vantagens, nomeadamente para as famílias e individuais que estejam numa situação económica muito difícil, que permite reestruturar os seus crédito. Não se sabe os números de pessoas que serão beneficiadas por este novo regime, contudo, não está aberto a todas as pessoas, sendo necessário cumprir os seguintes requisitos para poder ser aceite e conseguir poupar dinheiro no empréstimo para compra de casa:

  • Única habitação – O crédito deve ser referente para habitação permanente e a única habitação do agregado familiar.
  • Valor do imóvel inferior a 120,000 euros – O valor patrimonial tributário do imóvel não pode ultrapassar os 90 mil euros, 105 mil euros e 120 mil euros, dependendo do coeficiente de localização.
  • Outras garantias – O crédito não pode ter outras garantias reais ou estar garantido por um fiador, a menos que se encontre em igual situação económica.
  • Desemprego ou redução do rendimento – Pelo menos um dos mutuários, o seu cônjuge, ou com quem viva em união, terá de estar desempregado há mais de três meses. Ou o agregado familiar tenha sofrido um diminuição do rendimento anual bruto (12 meses anteriores ao primeiro incumprimento do pagamento) igual ou superior a 35%. Além disso, a taxa de esforço do agregado tenha aumentado para os 45% no caso de famílias com dependentes, ou 50% sem dependentes.
  • Património financeiro – O valor total do património financeiro de todos os elementos do agregado familiar não pode ser superior a metade do rendimento anual bruto do agregado.
  • Rendimentos limitados – O valor do rendimento anual bruto não pode exceder em 12 vezes os limites: de 582 euros no caso do agregado ser constituído por uma pessoa; 824,40 euros no caso de um casal; 1067 euros para um casal com um filho menor; 1164 euros para um casal com um filho maior.